31 julho 2008

Alguém para amar




Já repararam que o mundo está cheio de queixas???

De pessoas que se dizem solitárias. Que desejariam ser amadas. Que vivem em busca de alguém que as ame, que as compreenda.
O mundo está cheio de carências. Carências afectivas, carências materiais.

Possivelmente, observando o panorama do mundo onde vivia, madre Teresa de Calcutá certo dia escreveu:

"Senhor, quando eu tiver fome, dai-me alguém que necessite de comida. Quando tiver sede, dai-me alguém que precise de água. Quando sentir frio, dai-me alguém que necessite de calor. Quando tiver um aborrecimento, dai-me alguém que necessite de consolo. Quando minha cruz parecer pesada, deixe-me compartilhar a cruz do outro. Quando me achar pobre, ponde a meu lado alguém necessitado. Quando não tiver tempo, dai-me alguém que precise de alguns dos meus minutos. Quando sofrer humilhação, dai-me ocasião para elogiar alguém. Quando estiver desanimada, dai-me alguém para lhe dar novo ânimo. Quando sentir necessidade da compreensão dos outros, dai-me alguém que necessite da minha. Quando sentir necessidade de que cuidem de mim, dai-me alguém que eu tenha de atender. Quando pensar em mim mesma, voltai minha atenção para outra pessoa. Tornai-nos dignos, Senhor, de servir nossos irmãos que vivem e morrem pobres e com fome no mundo de hoje. Dai-lhes, através de nossas mãos, o pão de cada dia, e dai-lhes graças ao nosso amor compassivo, a paz e a alegria. "

Madre Teresa verdadeiramente conjugou o verbo Amar.

Sua preocupação era primeiro com os outros. Todos representavam para ela o próprio Cristo.
Em cada corpo enfermo, desnutrido e abandonado ela via Jesus crucificado num novo madeiro.

Amou de tal forma que estendeu a sua obra pelo mundo inteiro abraçando homens de todas as raças e credos religiosos.

Honrada com o prémio Nobel da paz, prosseguiu humilde, servindo aos seus irmãos.
Tudo o que lhe importava eram os "seus pobres". E os "seus pobres" eram os pobres do mundo inteiro.

Amou sem fronteiras e sem limites.

Serviu a Jesus em plenitude e nunca se ouviu de seus lábios uma queixa de solidão, amargura, cansaço ou desânimo.

Sua vida sempre foi um cântico de fidelidade a Deus, por meio dos compromissos com as lições deixadas por Jesus.


Tenham um abençoado dia, fim de semana ou de férias e vale a pena meditarmos sobre isto!



10 comentários:

SuEli disse...

Bom Dia, Anita.
Madre Tereza sempre foi para mim um exemplo de mulher, na caridade, entre outras.
Bonita homenagem à ela.
Cada um cumpre a sua missão e Deus capacita exatamente o que Ele deseja de cada missionário.
Toda Honra e Toda Glória Sejam Dadas a Ele, pois, sem Ele, ninguém pode NADA.
Um abençoado dia para vocês,
Fiquem com Deus,

Andreia do Flautim disse...

Um bom fim-de-semana!

Graça disse...

Gostei muito da tua mensagem..escolher Madre Tereza foi uma bonita homenagem !! Eu adoro a vida de Madre Tereza,um ser humano fascinante ...Acho k é o exemplo de alguém k Deus escolheu para ter uma missão extrordinária no Mundo..
Bjinhos e bom fim de semana !!

Alice Matos disse...

Querida Anita...
Tanto se banaliza a palavra AMOR... Quando vemos os testemunhos destas pessoas é que entendemos a profundidade do amor e a abnegação que acarreta...
Beijos Grandes, miga...
Fica na Paz de Deus...

gaivota disse...

lindo teu texto, uma homenagem a quem deu a vida por outras vidas, sem nunca olhar para trás, fazendo tudo por amor a Deus
lindo, minha amiga!
fica com Deus
beijinhos grandesssssssssss

Rosa disse...

Foi sem duvida uma mulher de "M" grande.
Apesar da sua figura pequena e frágil, o seu amor para com os outros, era forte e grande, do tamanho do mundo.
Que bom seria se todos nós tivessemos o desejo de a imitar.
O mundo seria bem fiferente.

Gostei de passar por este seu espaço.

Tenha uma boa noite.

R.Irene

Multiolhares disse...

É uma mensagem linda.

Sabes nos achamos a nova vida pesada, e na verdade está porque
Na verdade damos importância demais a nós mesmos e não ligamos aos outros.
Se parássemos um pouco para ver o sofrimento alheio, e estendêssemos a mão ao nosso irmão aprendíamos que podemos ser felizes mesmo com dificuldades, pois não há nada mais lindo do que dividirmos o amor que temos no coração

Beijinhos minha querida

Tinoca Laroca disse...

É que vale mesmo a pena meditar nisto!

God bless you
T.

Ana Maria disse...

Admirei muito Madre Tereza, com o do da caridade.
Amiga, minha irmã faleceu. Estou me sentindo como uma ave sem ninho.
Beijinhos.

Marlene Maravilha disse...

Ja dizia o Senhor, que para sermos os maiores, precisamos, com certeza, sermos os menores.
Falar o que depois deste artigo maravilhoso?? Melhor nao falar nada para nao obscurecer com algum comentário tamanha honradez, humildade e fé!
Obrigada querida, por propocionar-me este lindo texto.
Uma linda semana na paz do Senhor!
beijos

prémios e miminhos ganhos