16 junho 2011

Desânimo



Por isso não desanimamos; pelo contrário mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova dia a dia.

2 Cor. 4.16

Como sabemos, a vida humana acontece no meio de uma guerra. Há dias em que estamos cheios de alegria , há outros em que estamos tristes, desanimados. Há dias em que somos campeões da fé , há dias em que já estamos derrotados antes mesmo da batalha. Há dias em que amanhecemos com um canto de louvor nos lábios, há dias que amanhecemos com a boca cheia de lamuria, murmuração.

E isso, às vezes instala-se em nós, e dependendo do momento, o que se cria no nosso interior é um desânimo, uma vontade de não fazer nada.

O desânimo pode constituir-se num grande empecilho às realizações do homem. Pode conduzir-nos à depressão, à revolta, à murmuração, ou levar-nos a desistir da luta quando estamos prestes a vencê-la.

Caso andem meio desanimados, tenham falta de ânimo, com vontade de jogarem tudo para o alto, Deus em toda a Sua palavra, exorta-nos a não desfalecer, não desistir, nem desanimar. Como Pai amoroso que é, não quer ver Seus filhos derrotados, prostrados, vencidos. O Senhor reconhece que o desânimo é uma coisa pela qual todos nós passamos ou passaremos.

3 comentários:

Viviana disse...

Querida Anita

Obrigada por esta interessante e oportuna chamada de atenção.

É mesmo como diz, amiga.

Mas a doce e amorosa mão do nosso Deus está de contínuo estendida para nos animar e encorajar.
Que benção!

Um beijo

viviana

Multiolhares disse...

precisamos acreditar em Deus,e ter fé que a vida tem muita coisa boa para nos dar
bjs

Ao toque do Amor disse...

Olá, amada de Deus!
vim, te oferecer o selo delicadeza e deixar um beijinho
san

prémios e miminhos ganhos