07 agosto 2008

Podemos fazer a diferença...





Relata D. Teresa, que no seu primeiro dia de aulas parou em frente aos seus alunos da primária e, como todos os demais professores, disse-lhes que gostava de todos por igual.
No entanto, ela sabia que isso era quase impossível, já que na primeira fila estava sentado um pequeno garoto chamado Ricardo.

A professora havia observado que ele não se dava bem com os colegas de classe e muitas vezes suas roupas estavam sujas e cheiravam mal.

Houve até momentos em que ela sentia prazer em lhe dar notas vermelhas ao corrigir suas provas e trabalhos.

Ao iniciar o ano lectivo, era sempre solicitado a cada professor que lesse com atenção a ficha escolar dos alunos, para tomar conhecimento das anotações.

Ela deixou a ficha de Ricardo para último. Mas quando a leu foi grande a sua surpresa.

Ficha do 1º ano: “Ricardo é um menino brilhante e simpático. Seus trabalhos sempre estão em ordem e muito nítidos. Tem bons modos e é muito agradável estar perto dele.”

Ficha do 2º ano: “Ricardo é um aluno excelente e muito querido por seus colegas, mas tem estado preocupado com sua mãe que está com uma doença grave e desenganada pelos médicos. A vida no seu lar deve estar sendo muito difícil.”

Ficha do 3º ano: “A morte de sua mãe foi um golpe muito duro para Ricardo.

Ele procura fazer o melhor, mas seu pai não tem nenhum interesse e logo sua vida será prejudicada se ninguém tomar providências para ajuda-lo. Ricardo anda muito distraído e não mostra interesse algum pelos estudos. Tem poucos amigos e muitas vezes dorme na sala de aula.”

A professora deu-se conta do problema e ficou terrivelmente envergonhada.

Piorou ainda mais quando se lembrou dos lindos presentes de Natal que os alunos lhe haviam dado com papéis coloridos, excepto o de Ricardo, que estava embrulhado num papel de supermercado.

Lembrou que abriu o pacote com tristeza, enquanto os outros garotos riam ao ver uma pulseira faltando algumas pedras e um vidro de perfume pela metade.

Apesar das piadas ela disse que o presente era precioso e pôs a pulseira no braço e um pouco de perfume sobre a mão. Naquela ocasião Ricardo ficou um pouco mais de tempo na escola do que de costume.
Relembra ainda, que ele lhe disse que ela estava cheirosa como sua mãe.

No final do dia do novo ano escolar, depois que todos se foram, a professora chorou por longo tempo... Em seguida, decidiu mudar sua maneira de ensinar e passou a dar mais atenção aos seus alunos, especialmente a Ricardo.

Com o passar do tempo ela notou que o garoto só melhorava. E quanto mais ela lhe dava carinho e atenção, mais ele se animava.

Ao finalizar o ano letivo, Ricardo saiu como o melhor da classe.

Seis anos depois, recebeu uma carta de Ricardo contando que havia concluído o segundo grau e que ela continuava sendo a melhor professora que tivera.

As notícias se repetiram até que um dia ela recebeu uma carta assinada pelo Dr. Ricardo Stoddard, seu antigo aluno, mais conhecido como Ricardo. Mas a história não terminou aqui.

Tempos depois recebeu o convite de casamento e a notificação do falecimento do pai de Ricardo. Ela aceitou o convite e no dia do casamento estava usando a pulseira que ganhou de Ricardo anos antes, e também o perfume.

Quando os dois se encontraram, abraçaram-se por longo tempo e Ricardo disse-lhe ao ouvido: “Obrigado por acreditar em mim e me fazer sentir importante, demonstrando-me que posso fazer a diferença.”

E com os olhos banhados em lágrimas ela sussurrou:

“Engano seu! Depois que o conheci aprendi a lecionar e a ouvir os apelos silenciosos que ecoam na alma do educando.
Mais do que avaliar as provas e dar notas, o importante é ensinar com amor mostrando que sempre é possível fazer a diferença...”

E você...
Tem feito algo pelo próximo e respeitado seus limites?
Tem auxiliado em suas angústias e dificuldades?
Tem partilhado o peso de sua cruz?
Ou será que se tem limitado a julgar e criticar?

Vale a pena reflectirmos nisto.

“Ensina a criança no caminho que deve andar, e ainda, quando for velho, não se desviará dele”

Provérbios 22:6





Bom fim de semana ou boas férias!

11 comentários:

Sophiamar disse...

Passei para desejar um bom fim de semana. Eu passá-lo-ei a ver o mar e ...a serra.

Beijinhos

Se puder voltarei para ler o post.

Bem hajas!

Maria e Jorge disse...

Bom dia alegria

Linduxa um optimo fim de semana com muita alegria e paz

Andamos agora com uns dias fantásticos, ao final do dia vou sempre dar um mergulhinho para ficar fresquinha. Tens de cá vir este mar é um luxo.

Beijinho

Maria

Andreia do Flautim disse...

Um bom fim-de-semana para ti!=)

Teresa Calcao disse...

Bom dia querida Anita,
Boa reflexao....com simples gestos,podemos sim mudar inteiramente a vida de uma pessoa....
Bom fim de semana com muito sol!!!
Beijinho doce

Graça disse...

Eu sou o testemunho de k como os simples gestos fazem essa diferença ... porque tu Anita , desde k fui pela 1ª vez ao teu cantinho... tu tens ajudado tanto na minha vida, nem imaginas como ?!
Com os teus post, as tuas reflexões,as tuas palavras... pequenos gestos k têm feito a diferença nas minhas angustias , na partilha do peso da minha cruz..nas minhas orações !!
Como foi bom Deus por-te no meu caminho...nada acontece por acaso!!
Bom fim de semana, bjinho docinho.

Rosa disse...

Emocionei-me ao ler o post.
Andamos na vida muito distraidos, nem damos conta de como, um gesto, um sorriso, uma palavra... podem mudar "um caminho" uma pessoa.
Só é preciso estar um bucadinho mais atento.

Gostei, obrigada.

Tenha uma boa noite.

R.Irene

Sophiamar disse...

Com carinho e atenção se alimentam todas as flores.E as crianças são o melhor do mundo.
Continuo de férias, pouco ligada à net, mas venho desejar-te um bom fim de semana. Do meu mar e da minha serra envio-te beijinhos e um abraço amigo.

Viviana disse...

Olá querida Anita,

Quanto ensinamento encerra este seu post!?

Obrigada por ele.

Desejo-lhe um bom entardecer

Um beijo
Viviana

Mariazita disse...

Anita
Esta história, que eu já conhecia mas não me canso de ler, é lindíssima.
Ensina-nos como podemos ajudar o próximo, às vezes com um simples gesto.
Beijinhos
Mariazita

Polêmica disse...

Lindo Post. Antes de criticar é preciso entender o que se passa no coração de cada um e a primeiríssima lição que devemos ensinar as crianças e à todos que ainda não aprenderam, é a lição do amor!

Beijos!

Flor disse...

Minha Querida Anita! :)

Já conhecia esta história da Professora e do seu aluno Ricardo... ambos aprenderam/ensinaram um ao outro... todos aprendemos uns com os outros.. estamos sempre a aprender...

Mais uma vez emocionei-me ao reler esta mensagem. Obrigado por ma recordares...

Beijo GRANDE no Teu coração

Fica bem, fica com Deus

Flor

(Talvez nos encontremos na Apec, em Vendas Novas quando formos buscar/levar os nossos garotos. O Hugo esta semana está no Carrascal, levou dois amigos lá de Leiria pela primeira vez. Um deles irá à Apec, já o ano passado foi, o Daniel, o Paulinho deve lembrar-se. Hoje mesmo, fui ao Carrascal levar uma Biblia como oferta ao Daniel, quem sabe?)

Amo-Vos meus queridos

Flor :D

prémios e miminhos ganhos