18 fevereiro 2007

Uma Peça...


Uma peça de mobiliário que precisa ser resgatada em nossos lares nos dias de hoje, é a mesa.
Antigamente a mesa era o móvel mais usado pelas famílias. Era grande e cabia toda a família ao seu redor.
Hoje já não mais almoçamos ou jantamos à mesa em familia. Com raras excepções, é claro.
Pois bem, almoçar ou jantar à mesa, com toda a família, faz bem. Uma pesquisa realizada pela Universidade Havard, dos Estados Unidos, revelou que a criança que se senta à mesa com os seus pais, alimenta-se melhor em comparação aos colegas que comem sózinhos.
Pesquisas realizadas com 16 mil crianças, entre os 9 e os 14 anos de idade, revelam que as frutas e os vegetais aparecem quase duas vezes mais no prato daquelas que fazem as refeições em família ao redor da mesa.
A pesquisa também aponta que à medida que o número de refeições à mesa diminuí, aumentam o consumo de frituras, refrigerantes, salgadinhos e doces.
Uma outra pesquisa conduzida pela socióloga alemã Ângela Keppler, com 300 famílias alemãs mostrou que as famílias que exercitam o velho hábito de conversar, em vez de assistir à televisão, durante as refeições, obtêm maior harmonia e fluídez em suas relacções. A socióloga chegou à conclusão que uma das melhores terapias familiares é a comunicação à mesa.
Segundo ela, esse momento é importante para trocar informações sobre diversos assuntos.
Hoje as famílias já não têm mais tempo para as refeições ao redor da mesa. Não há mais mesas grandes. É por isso que as coisas estão do jeito que estão.
A televisão é que ensina os valores contrários à Palavra de Deus, a obesidade aumenta, os filhos já não conversam mais com os pais...
É hora de resgatar a mesa em nossos lares, se queremos realmente fortalecer nossas famílias.
Não importa o que se tem sobre a mesa, mas o que se conversa ao redor da mesa.
É por isso que Jesus sempre procurou fazer refeições com os seus discípulos, para falar com eles enquanto comiam.
O que conversamos ao redor da mesa vai para o coração, mas antes passa pelo estomâgo.

Dou graças a Deus por poder ter as refeições com os meus filhos todos os dias, o meu marido só ao jantar, e muitas vezes ainda temos os amigos/as dos meus filhos nas refeições, e é realmente muito bom nós nessas alturas, enquanto comemos, podermos rir, do que aconteceu durante o dia, saber o que os preocupa, enfim imensas coisas, que eu sinto que ao longo destes anos como mãe, tem fortalecido os laços entre nós todos.

6 comentários:

Papoila disse...

Anita, mha querida tens na escrita a doçura de ser. Parabens, gosto de te ter por ca, eu voltarei ao teu cantinho para te ler com serenidade, bjinhos de boa noite,

Maria e Jorge disse...

Bom dia amiga!
Hoje, logo hoje que tivemos de vir trabalha o sol aparece. maioria dos funcionários públicos estão em casa de tolerancia de ponto que o governo Regional deu e nós que trabalhamos num Instituto que depende directamente do continente, nada. Sabia tão bem este dia em casa. Mas pronto estamos de saúde que é o principal.

beijinhos linda e um bom dia.
Maria

Andreia do Flautim disse...

Nós também comemos todos à mesa. Pelo menos quando estamos em casa!

P.S. Acho que fazes bem dar um voto de confiança à tua filha para sair hoje com os amigos. Lembra-a que é um voto de cofiança para que ela sinta que se deve portar bem para merecer a vossa confiança;)

Beijinho

Marlene Maravilha disse...

Ah mas que post lindo! e vem mesmo numa hora em que as pessoas realmente não dão valor a mesa!
Graças a Deus, na minha casa também foi, e é muito diferente do que vejo hoje por aí em casas alheias. Realmente colhemos bons frutos ao redor da mesa, das risadas, das conversas, e grandes projetos, já vi sairem do seu redor, além do amor.
Parabéns!!
beijos

Kelly Loureiro Dencker disse...

REALMENTE... esse é um fato importantíssimo e que as pessoas hoje em dia não dão valor!!!
Amei o texto!!! posso utilizar em inhas aulas??? Dou aula para design de interiores... tenha um otimo dia!!!

Fernanda disse...

Muito verdadeiro este post, Anita! A nossa mesa de jantar, herdei-a da minha avó, mede 3 metros toda aberta.Normal/ tem 6 lugares, e fazemos as refeições nelas todos juntos. Desde setembro, com a ida para a escola das crianças,eu e eles almoçamos mais cedo, sem o meu marido, mas ainda ontem ele dizia que não se conseguia habituar a isso! O encontro diário à volta da mesma é importantíssimo à coesão familiar.
Bjos

prémios e miminhos ganhos