14 outubro 2008

A arte de elogiar



Pesquisadores da universidade de Yale, nos Estados Unidos da América, realizaram um estudo com dez mil executivos Seniors para medir o poder da amizade na qualidade de vida dos americanos.
O resultado foi impressionante: ter amigos reduzia nada mais nada menos que 50% o risco de morte, sobretudo por doenças, num período de cinco anos.
Estas informações foram publicadas por um jornal recentemente e convidam-nos a pensar a respeito das amizades que cultivamos.
Muitos de nós temos facilidade para fazer novos amigos. Mas, nem sempre temos habilidade suficiente para manter essas amizades.
É que pelo grau de intimidade que os amigos vão adquirindo em nossas vidas, esquecemo-nos de os respeitar.
Assim, num dia difícil acreditamos que temos o direito de gritar com o amigo. Afinal com alguém devemos desabafar a raiva que nos domina. Porque estamos juntos muitas horas, justamente por sermos amigos, nos permitimos usar para com eles de olhares agressivos, de palavras rudes. Ou então, usamos os nossos amigos para a lamentação constante.
Todos os dias, em todos os momentos em que nos encontramos, seja para um lanche, um passeio, uma ida ao teatro ou ao cinema, lá estamos nós, usando os ouvidos dos nossos amigos como lixeira. É isso mesmo.
Despejando neles toda a lama da nossa amargura, das nossas queixas, das nossas reclamações.
Quase sempre, produto da nossa forma pessimista de ver a vida.
Sim, nossos amigos devem saber das dificuldades que nos alcançam para nos poderem ajudar. O que não quer dizer que devamos estragar todos os momentos de encontro, de troca de afectos com os nossos pedidos, a nossa tristeza.
Os amigos também têm suas dificuldades e para nos alegrar, procuram esquecê-las e vêm com a sua presença, colocar flores na nossa estrada árida.
Outras vezes, nos permitimos usar nossos amigos para brincadeiras tolas, até de mau gosto, acreditando que eles, por serem nossos amigos, devem suportar tudo. E quase sempre nos tornamos inconvenientes e os machucamos.
Por isso, a melhor fórmula para fazer e manter amigos é usar a gentileza, a simpatia, a doçura no trato com as pessoas. Lembremos que a amizade, como o amor, necessita ser alimentada como as plantas do nosso jardim.
Por isso a amizade necessita, para se manter da terra fofa da bondade, do sol do afecto, da chuva da generosidade, da brisa leve dos pequenos gestos de todos os dias.



Usa a cortesia nos teus movimentos e acções gerando simpatia e amizade. Podes começar no teu ambiente de trabalho.
Os que trabalham contigo merecem a tua consideração e o teu respeito. Torna-os teus amigos. Por isso, no trato com eles, usa as expressões: por favor, muito obrigado. Lembra-te de dizer bom dia com um sorriso, desejando de verdade que eles todos tenham um bom dia.
Observa e ajuda quanto puderes, gerando clima de simpatia. Sê amigo de todos e espalha o perfume da amizade por onde vás e onde estejas.

8 comentários:

Maria Clarinda disse...

Adorei o artigo, e, como concordo com ele. O nonequinho lindo...tammbém te adoro.

Andreia do Flautim disse...

Tens razão!=)

E o pensamento voa... disse...

Oi, Anita linda!

Que belo artigo! E é bem verdade!
É com nossos amigos que precisamos ter o maior cuidado no dia a dia.
Cuidado de não magoá-los nem ferí-los. Gostei muito!

Estas frases carinhosas que você deixa no meu blog todas as manhãs são de tua autoria? Elas são tão sábias, tão boas!

Muitíssimo obrigada por teu carinho e cuidado, linda!
beijinho no coração,
Neli

Viviana disse...

Olá querida Anita,

Muito inspirativo este texto.

Tem sugestóes óptimas para praticarmos no nosso dia - a - dia.

Tambem creio que a gentileza, o respeito e a doçura, são fundamentais nos nossos relacionamentos.

Tenha um lindo dia , amiga

Um beijo
Viviana

Ana Maria disse...

É como disse: Fazer amigos é bem mais fácil do que conservá-los.
Sua amizade vale ouro!
Beijinhos!

Multiolhares disse...

por a amizade ser algo tão sublime é dificil ter m verdadeiro amigo, mas quando se tem devemos de o ter no coração
beijinhos

Rosa disse...

Os amigos verdadeiros são pérolas preciosas, não as/os devemos perder.

"Deus nos deu a língua para que possamos dizer coisas amáveis a nossos amigos e duras verdades a nossos inimigos."
( Heinrich Heine )

R.I.

amordemadrugada disse...

Olá Anita!
Que linda está a tua casita

e os escritos sempre tão sabiamente escritos!
Vim deixar-te o meu carinho e muita luz
Beijo doce em ti

prémios e miminhos ganhos